amores expresos, blog da Antonia

sábado, 27 de outubro de 2007

A circunferência da lua é oval e a cada 18,5 anos ela percorre o trecho mais próximo à terra. Quando esse período coincide com a lua cheia, é um assombro - como foi na noite passada e na anterior.

Vi a lua gigante sobre o Mar da Arábia quando saía de Mumbai, às 5h30. Ainda era noite e eu estava num taxi a caminho do aeroporto, onde peguei um avião pra Delhi, depois outro para Dharamsala, então um carro me levou até Mcleod Gang, baixo Himalaya, a cidade sede do governo exilado do Tibet – aqui reside o Dalai Lama.

É bonito que a Índia abrigue um outro país dentro de seu território, foi lindo sair do hotel à noite e cruzar com dezenas de monges vestidos de vinho, todos cantando um mantra e um carregando um vela na mão. Segui-os e fui parar no pátio do principal templo da cidade, onde houve uma manifestação contra os abusos do governo chinês. Lá estavam crianças, homens, mulheres, velhos, todos unidos, sonhando um sonho de liberdade – cada vez mais distante.

Quando saímos do templo, a lua gigante iluminava as montanhas.

***

A cidade tem uma rua e é cercada por cedros. O ar e a rua são limpos. Nao tem muitos indianos por aqui, a maioria é tibetana. Um povo tranqüilo, simpático, que fala namaste na rua quando cruza com vc, sorri mesmo quando te pede dinheiro. Há um clima hippie e muitos gringos em-busca-de-um-algo-a-mais circulando com livros sobre “o poder da mente” e “passos para a iluminação”, cartazes colados nas paredes anunciando massagens tibetanas, reikes e reflexologia, vez por outra pode-se ouvir um violão tocando Pink Floyd, ambulantes vendendo cd’s piratas dos Beatles e mantras.



***

Conheci uma turma de gringos – 2 suecas, 1 inglesa e 1 americano – com quem passei o dia. Nascidos entre 87 e 88, todos se formaram recentemente, não sabem bem o que fazer da vida e estão aqui em busca de crescimento existencial, de um desafio que lhes fortaleça na idade adulta - são filhos do primeiro mundo (no Brasil a gente jah nasce escutando um se vira malandro na orelha).

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial