amores expresos, blog da Antonia

terça-feira, 30 de outubro de 2007

SHERABLING (II)




Eu fico até um pouco envergonhada de dizer isso pra vocês porque soa um tanto naif, mas cheguei na Índia dos meus sonhos; um lugar doce onde as pessoas são gentis, delicadas, alegres, generosas, agem sem esperar nada em troca, sorriem todo o tempo e é um sorriso que vem do coração, assim como são todos seus atos - estão sempre vindo do coração. E é na Índia, embora seja num monastério budista na região do Little Tibet. Acho bonito que a Índia receba um outro país em seu território, acho isso feminino como a Índia mítica é, feminino como são suas privadas pra dentro da terra. Aqui, nesse pequeno país-paraíso cercado por árvores, flores e bandeirolas coloridas, os pássaros cantam o dia inteiro e interagem com o canto dos monges e lamas; aqui, todo mundo é feliz - parece que colocaram prozac na água das pessoas; aqui é um monastério budista, uma universidade rigorosa, onde, depois de 12 anos de estudos filosóficos os monges podem ingressar num retiro de 3 anos, 3 meses e 3 dias para tornarem-se lamas; mas aqui tem little lamas também, crianças e jovens que estudam caligrafia, canto, dança, inglês e, nesse momento, ensaiam uma coreografia para um puja vindouro; infelizmente, o grupo do canto está de férias – só os vi na segunda porque cantavam para um documentário da BBC; come-se mal aqui – eles não ligam para essas coisas que eu dou a maior bola; às vezes, aqui, não se sabe direito se um monge é homem ou mulher, porque todos têm cabelos raspados e são castos; aqui estamos no vale do kangra, baixo Himalaya, a 2000 metros de altitude, onde o clima é temperado e faz muito frio de manhã e à noite; foi aqui a primeira vez que eu olhei uma foto do Dalai Lama com atenção, olhei bem dentro dos seus olhos e pude ver seu entusiasmo; aqui eu descobri o décimo sétimo Karmapa; aqui não existe coincidência, mas o tempo todo acontecem coisas mágicas, como ontem, quando fui até a livraria procurar uns livros e acabei conhecendo um monge estudante de filosofia, cujo hobby é fotografia, e ficamos de papo até encontrarmos um amigo em comum: Shoban. Paljung sorriu ainda mais e me disse que fotografou justamente o assunto que vim pesquisar, então fomos para fora loja, sentamos ao sol, onde ele me mostrou suas fotos; aqui parece que as coisas acontecem sem que se precise de muito esforço; aqui os monges retirados por três anos cantam até tarde, então vamos dormir cedo embalados por sua música; aqui é o lugar.

5 Comentários:

Blogger Arnaldo Branco disse...

Uau, Antonia, aprendi mais com o seu blog do que em anos de síndrome de déficit de atenção em sala de aula. Se os jornais tivessem correspondentes assim não pulava tanto a editoria de Internacional. Beijos!

31 de outubro de 2007 05:16  
Blogger samba no varal disse...

Uau, Antonia eu também,
Que tudo! Hoje tô num dia confuso e ler seu blog foi um bálsamo...
Abraços
adriana

31 de outubro de 2007 13:10  
Blogger Mariana disse...

Lembrei da sua viagem lendo isso aqui (em inglês):

http://news.bbc.co.uk/1/hi/world/south_asia/4742929.stm

1 de novembro de 2007 16:44  
Blogger Antonia Pellegrino disse...

oi mariana, obrigada pelo link. a internet ainda tá meio ruim, mas quando chegar em mumbai darei uma olhada.

***

adriana, minha fiel escudeira, bom saber que melhorei seu dia.

***

arnaldo, cheguei a ter um pesadelo que me convidavam pra vir pra india ser correspondente internacional, então eu acabava aceitando porque me pagavam 40 mil dollares por mês. valeria o sacrificio....

3 de novembro de 2007 20:17  
Blogger Raissa Maria disse...

ei, antonia...
ler seu blog num domingo chuvoso foi realmente um presente dos céus. nem quis saber se o mar tava bom p fazer um surf!

27 de abril de 2008 11:38  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial