amores expresos, blog da Antonia

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

ENCERRO MINHA VIAGEM PELO ORIENTE. SERÁ QUE COMEÇA A VIAGEM DO ORIENTE EM MIM?





***

Eu queria que vocês soubessem que foram excelentes companheiros de viagens. Eu queria agradecer a cada um dos leitores que entrou nesse blog e fez dele um dos mais visitados do projeto. Saber disso foi um estímulo nos momentos mais difíceis. Embora eu não tenha podido conversar com vocês através dos comentários porque a internet aqui é muito ruim, eu sempre recebi cada palavra com grande carinho e alegria. Tenho muita coisa escrita que não veio pra cá porque talvez vá pro livro. E se eu pudesse pedir uma coisa a vocês, pediria que vocês fossem comigo até o final desse processo, lá quando o livro for lançado.

***



O budismo nasceu na Índia e aflorou fora dela. Curiosamente, foram os budistas nepaleses e tibetanos que souberam preservar o melhor da Índia antiga: seus valores: o interno, o dentro, o profundo, a contemplação do silêncio, do vazio, são uma herança indiana atualizada cotidianamente em Sherab Ling, que fica na Índia mas não é a Índia de hoje. Embora eu seja uma moça pop que gosta de gostar das coisas, não há nada que me faça gostar dos indianos. Ter voltado pra Mumbai deixou isso muito claro e, se antes esse era um ponto de conflito para mim, agora não mais. Eu aprendi a aceitar a Índia, mas definitivamente não gosto dela. A lista de razões é enorme e eu estou cansada de sentir raiva daqui, então apenas enuncio o que não tolero: o modo como os homens me olham nas ruas, o fato de estarmos sempre sendo roubados pelos indianos e a noção de higiene deles – que é sem noção. Claro que há indianos interessantes, sobretudo entre os círculos intelectuais, como o Shoban, dulcíssima figura, marido da Florência Costa – meu casal anjo da guarda, responsáveis pela minha viagem ao mosteiro – ou nas classes mais altas, como a Shivani e a Payal. Na melhor das hipóteses, a banda boa corresponde a 10% da população - que não pode nada contra os mais de 1 bilhão da banda pobre.

***

Achei engraçado o modo como a Fanny me contou que na Suécia está todo mundo preocupado com o aquecimento global, mas que na Índia parece que ninguém nunca ouviu falar no assunto.

- É tão estranho... parece que os indianos estão vivendo em outro mundo.
- Mas eles estão.
- A Suécia tem 9 milhões de habitantes e todos nós estamos preocupados com o aquecimento global, com o prejuízo que cada uma das nossas vidas causa à Terra. E aqui, parece que eles nem sabem do que se trata! Mas eles são 1 bilhão e 200 milhões e nós somos apenas 9 milhões – o que que a gente ainda pode fazer?
- Torcer pra cair uma bomba atômica sobre essa gente.

***

I was made for loving you

You were made for loving me

Sem o Francisco aqui nos primeiro 20 dias, acho que eu teria ido embora; ou teria ficado pra sempre presa numa cadeia por ter cometido homicídio; ou teria ido até o final a base de antidepressivo. Só não aconteceu nada disso porque você esteve comigo, meu amor.

20 Comentários:

Blogger ritagrassi disse...

Antonia, chega logo! Vai embora rapido desse lugar! Ta ficando aflitivo isso. Beijos.

6 de novembro de 2007 02:27  
Blogger samba no varal disse...

BEM-VINDA!!!!
Faça uma ótima viagem back home e eu acho que o filme continua até o livro ficar pronto, quando enfim as luzes serão acesas para a gente poder ler melhor...
(obrigada pela mensagem)
Abraços
adriana

6 de novembro de 2007 04:23  
Blogger claudia disse...

Antônia só hj vi seu blog...pensei em vc e entrei no inveja de gato que me jogou aqui...a Índia se torna facinate depois que chegamos em casa...só a temporalidade e a distância torna tudo isso mais poético...sei que é barra pesada, minha nega...mas sem dúvidas uma puta história pra contar. Bjs
Claudinha de São Paulo

7 de novembro de 2007 04:32  
Blogger Eu penso que... disse...

Antonia,
Fico feliz em saber que está voltando para casa e cheia de coisas para escrever. Pelo menos, nem tudo foi em vão, né?!
Seus relatos foram muito comoventes e cheios de informação. Acho que aprendi a ver a India um pouco com seus olhos. Boa sorte no livro e não desapareça.
Sentirei saudades.
Beijos, Andrea Drewanz

8 de novembro de 2007 08:04  
Blogger Antonia Pellegrino disse...

Claudinha, querida,
vc falou com uma propriedade de quem já esteve na India... Já? saudades suas,
beijos,
AP

9 de novembro de 2007 01:00  
Blogger Cris Castro disse...

Querida Antonia

Imerso nessa imensa garimpagem
internética em busca de boa prosa, esbarrei com o teu texto e seguramente, seria eufemismo dizer que o projeto Amores Expressos reúne autores de um aporte grandioso como nosso estimado "Mutta" entre outros. Entremente- eis-me estarrecido com a maneira que conduziste aqui teu " I hate this " acerca do cidadão indiano comum à medida que evocas num panteão arquetipico global, a imagem de nossa saudosa Odete Hoyttmann que, uma vez odiando-nos Tupinikins odiaria igualmente aqueles mal-acabados Shivaístas. O que deveria soar como um gegistro de percepções e vivências, transfigura-se em sua viagem "mor" - viagem na maionese.

9 de abril de 2008 07:22  
Blogger Ângela Fatorelli disse...

A sua viagem a darjeeling, com um toque de formiguinha z ;)

2 de maio de 2008 19:36  
Blogger MANCHA disse...

mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha
mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha
mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha mancha

5 de setembro de 2008 12:47  
Blogger Roberto Ney disse...

muito interessante. Vi seu blog no de um grande amigo meu e dei uma lida nos seus textos. Vejo que você está descobrindo o universo de possibilidades que nos cerca. É fantástico conhecer lugares, pessoas, culturas e costumes, enfim, isso nos abre a mente para novas perspectivas e reavaliação das nossas próprias convicções. Boa sorte em suas novas descobertas. Se ouder passa no meu blog também: http://ocomcopo.blogspot.com/
abraço.

11 de janeiro de 2009 06:41  
Blogger Elaine Duarte disse...

Olá Antonia! Meu nome é Elaine Duarte e estou com um projeto de doutorado que envolve literatura e blogs. Por isso estou entrando em contato com autores que publicam pela internet ou que tenham blogs. Se você puder me ajudar nessa pesquisa eu agradecerei muito. Meu e-mail é naneduarte@hotmail.com.

Abraços

Att.

Elaine

18 de janeiro de 2009 07:34  
Blogger ~.~*Bianca*~.~ disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

3 de janeiro de 2010 14:24  
Blogger ~.~*Bianca*~.~ disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

3 de janeiro de 2010 14:29  
Blogger Juliano Zeitlin disse...

Oi Antonia, estava com uns amigos, depois de fumar um, assistindo TV e resolvemos ver o que estava rolando na cultura.
Quando vimos era você discorrendo sobre o amor, liberdade e características da Índia. Muito Legal!

Estou começando a escrever para um Blog (cult8.org) e fiquei pensando muito no que você falou que a boa escrita é quando o leitor desliza pelas linhas... isso que estou buscando nos meus textos mas ainda tenho muito a melhorar!

Quando você lançar seu livro, quero comprar pra mim e pra minha mãe q concerteza vai gostar tbm!

se você visitar o blog dxa um recado lah pra gente ;)

Boa sorte!

Juliano

20 de maio de 2011 11:18  
Blogger Samuel Mazia disse...

Antonia, qual é seu e-mail?

Samuel

samuelbiovalle@gmail.com

15 de julho de 2011 08:32  
Blogger Mik disse...

Olá Antônia,
hoje vi seu vídeo produzido pela TV Cultura, falando sobre os amores expressos - mumbai.
Vim te agradecer.
Moro em Mumbai, e vi na sua fala tudo o que sinto.
A cada pontuação sua, uma memória me vinha.
Me emocionei por sentir que não sou a única a perceber essa Índia que você retrata num vídeo de apenas 22 minutos.
Estou ansiosa para ler o seu livro, pois sei que me encontrarei em muitas páginas.
Muito obrigada.

Mik

18 de dezembro de 2012 21:29  
Blogger Mik disse...

Olá Antônia,
hoje vi seu vídeo produzido pela TV Cultura, falando sobre os amores expressos - mumbai.
Vim te agradecer.
Moro em Mumbai, e vi na sua fala tudo o que sinto.
A cada pontuação sua, uma memória me vinha.
Me emocionei por sentir que não sou a única a perceber essa Índia que você retrata num vídeo de apenas 22 minutos.
Estou ansiosa para ler o seu livro, pois sei que me encontrarei em muitas páginas.
Muito obrigada.

Mik

18 de dezembro de 2012 21:31  
Blogger Fanzine Episódio Cultural disse...

Olá, meu nome é Carlos, sou poeta e editor do Fanzine Episódio Cultural. Gostaria de convidá-lo(a) para se tornar um membro do (Grupo Academia Machadense de Letras ). Você poderá publicar gratuitamente seus poemas, contos, crônicas, livros, música, textos sobre saúde, sugestões de filmes, Artes, Shows, teatro, cinema, dança, artesanato... Acesse o link abaixo e no canto superior direito clique em (PARTICIPAR). Grande abraço!
https://www.facebook.com/groups/149884331847903/

1 de julho de 2013 20:06  
Blogger Enfermagem UFRJ 2013.1 disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

9 de março de 2016 07:32  
Blogger Denise Araujo disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

9 de março de 2016 07:35  
Blogger Christovão Abrahão - DSc disse...


Querida Antônia, você merece os versos mais profundos de Pessoa:

"É antes do ópio que a minh'alma é doente.
Sentir a vida convalesce e estiola
E eu vou buscar ao ópio que consola
Um Oriente ao oriente do Oriente."

Sou fã da sua presença no mundo!
Seja muito feliz!

12 de abril de 2016 07:04  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial